• Contato: (65) 3644-6680
    (65) 3644-8789
    0800 704 8818

Como o Google Penguin está punindo a ‘over optimization’

27/06/12 - 11:01h

Como observamos em um artigo recente, o Google Penguin representa um importante avanço do algoritmo do Google e está penalizando sites que, embora muitas vezes não pareçam black hat, aproveitavam-se de falhas do algoritmo do Google. É o que chamamos de ‘jeitinho hat’, muito comum em terras tupiniquins.

A maioria dos sites não tem por que se preocupar, desde que esteja criando conteúdo relevante e focando no usuário. Entretanto, convém entender um pouco mais as técnicas que vêm sendo fortemente combatidas pelo Penguin e saber como fazer otimização de sites, além de saber se o seu site foi ou não contemplado com uma punição pelo Google Penguin.
Over optimization

De uma maneira geral, o Google Penguin vem combatendo a “over optimization”. Mas o que ela vem a ser?

Fazer a otimização de site é uma coisa importante para que o seu site seja encontrado pelos buscadores; mas essa otimização não pode ser exagerada, isto é, feita mais para os buscadores do que para os usuários.

Over optimization, como o próprio nome sugere, é otimizar demasiadamente o seu site; construir todo um site focado no robô de busca, utilizando exaustivamente as técnicas de SEO, comprando domínios com palavras-chave, ou criando páginas inúteis. Isso cria uma experiência pobre de navegação para o usuário.

Confira as técnicas de black hat que mais têm sofrido com o Google Penguin:
Doorway pages

São páginas criadas exclusivamente para os robôs de busca. Sabe-se que é importante ter a página mais relevante para uma única palavra-chave; entretanto, você não pode ficar criando muitas páginas quase que idênticas simplesmente para angariar tráfego de palavras-chave semelhantes.

Ao meu ver, esta foi a tática que o Google Penguin, sabiamente, mais combateu. Com a punição desses sites, será melhor a recompensa para quem vem sempre fazendo um bom trabalho de SEO.

É preciso uma análise para, de fato, criar páginas únicas, específicas e relevantes para o usuário. Se não souber o impacto do que está fazendo, simplesmente não faça.
Links externos

Cuidado com os sites que você linka. Cada link na Internet funciona como um “voto”. Quando você linka para um site, você atesta a qualidade daquele site. Até aí tudo bem…

Entretanto, se você linkar sites ruins, o algoritmo do Google irá identificar que você tem uma má vizinhança. Bem, talvez você se lembre daquela máxima que os antigos diziam: “diga-me com quem andas e direi quem és”… O Google leva essa regra à risca!

Portanto, avalie bem a qualidade do site que você irá linkar. É preciso saber identificar se o site ou a página que você linka são confiáveis ou não. Jamais linke sites de pirataria, pornografia, vírus ou qualquer site duvidoso; muito cuidado com sites que existem só para angariar tráfego de busca orgânica. Muito cuidado!

Entretanto, não cometa o erro contrário, que é ficar sem linkar sites. Os links são importantes, e você precisa criar um elo entre os sites da web, do contrário, o algoritmo do Google entenderá que seu site é uma ilha. E a Internet não é feita de ilhas, mas sim de sites que linkam outros sites qualificados.

O Google procura sites que linkam outros, para entender o tópico e a relevância de cada um dos sites. Portanto, linke; mas linke sites que sejam relevantes para o seu usuário.
Backlinks

Ao meu ver, os backlinks (links que seu site recebe) também começaram a ser vistos com mais rigor pelo update Google Penguin; entretanto, a grande mudança desses links começou no ano passado, com o Google Panda. Agora, há uma intensificação do que já existia.

Convém evitar todos os backlinks fáceis, isto é, links que todos podem conseguir ou links que existam só para manipular o algoritmo do Google e conseguir melhores posições. Evite links de:

Diretórios de sites;
Diretórios de artigos;
Troca de links;
Rede de links;
Links comprados;
Qualquer esquema para conseguir links.

Os backlinks não são vistos isoladamente, até porque seu concorrente poderia trabalhar para gerar “spam links” para o seu site e assim acarretar em uma desmerecida punição; todavia, na medida em que seu site se mostrar suspeito por outras técnicas, o fato de você ter esses links de baixa qualidade poderá vir à tona e o seu site ser punido.
Mau conteúdo

O mau conteúdo muitas vezes está intimamente ligado ao doorway pages. Ao contrário do bom conteúdo para SEO, o mau conteúdo não está procurando entregar algo de qualidade para o usuário, mas sim para os robôs.

Os maus conteúdos geralmente têm os seguintes defeitos:

Conteúdo velho: evite conteúdo antigo, mantenha-se atualizado;
Alta taxa de rejeição: mantenha esse índice sempre abaixo de 70%;
Páginas criadas exclusivamente com nomes de palavras-chave e focadas em buscadores;
Repetição de palavras-chave: keyword stuffing é escrever conteúdo repetindo palavras-chave com o objetivo de manipular o algoritmo do Google;
Conteúdo duplicado, seja de outra página de seu site ou de uma fonte externa;

Seu site foi punido?

Caso seu site tenha perdido um número considerável de visitas nos últimos trinta dias, sim, provavelmente ele foi punido pelo algoritmo do Google Penguin. Em raros casos, essa punição pode se dar por uma falha do algoritmo, uma vez que o Google não analisa manualmente cada um dos resultados impactados. Mas, geralmente, há alguma culpa no cartório.

Neste caso, revise os pontos acima e verifique se seu site não está com problemas. No caso de estar, trate de arrumar o quanto antes e use o Google Webmaster Tools para se comunicar com o Google e verificar se há problemas em seu site.

Autor/Fonte: E-commerce Brasil


Copyright© 1998 - 2013 - Sitevip Internet